games

Seis Perguntas Chave sobre Gamificação para Karl Kapp

 

6_perguntas_gamificationDurante a última edição do evento DevLearn realizado em Las Vegas, o autor, professor e especialista em Gamificação Karl Kapp respondeu a algumas perguntas sobre as tendências de aplicação desta estratégia como uma prática inovadora no ambiente organizacional. A conversa tratou inclusive das razões pelas quais as empresas deveriam investir em Gamificação e sugestões sobre como o tema deveria ser tratado junto aos executivos.

Segue reprodução das perguntas e respostas:

  1. Quais são as mais recentes tendências na Gamificação?

A diversificação de metodologias distintas para a aplicação de soluções gamificadas – existem fornecedores que oferecem a aprendizagem com abordagem lúdica, alguns o vem fazendo com repetição e espaçamento de tempo, e alguns promovendo algum tipo de competição, com emblemas, pontos, etc. Cada estratégia adiciona valor à organização de uma forma diferente.

  1. Porque a área de RH/Treinamento deveria investir em Gamificação?

Trata-se realmente de uma ferramenta eficaz para moldar o comportamento das pessoas. Esse é o principal motivo pelo qual o tema deveria estar no radar da maioria dos gestores de recursos humanos.

  1. Como que um gestor de recursos humanos deveria vender a ideia de Gamificação para os executivos da organização?

O maior mito em relação à Gamificação é que ela trata de jogar, mas a realidade é que ela consiste em usar elementos de jogos para engajar pessoas. A melhor maneira de “vender” a Gamificação é falar sobre o alto grau de engajamento que ela pode gerar. Um segundo ponto a se destacar são todos os casos de sucesso já existentes. E finalmente, olhar para os significativos resultados em termos de segurança, retenção de colaboradores e diferenciação na abordagem junto aos clientes.

  1. Quais são as mais comuns armadilhas ao aplicar a Gamificação?

Certamente é não implantar a Gamificação corretamente. Frequentemente as pessoas possuem uma visão de que Gamificação consiste em usar pontos, emblemas e placares de líderes. Na prática, tais fatores externos de motivação duram pouco tempo. É necessário combinar e promover as motivações extrínsecas e intrínsecas dentro do mesmo conceito de engajamento.

  1. Existem pesquisas e teorias que suportam a Gamificação?

O assunto é relativamente novo, então ainda não existe muita pesquisa. Entretanto, as pesquisas já realizadas apontam que a Gamificação tem um impacto de longo prazo. É perceptível que mesmo até depois de três anos as pessoas continuam envolvidas ou conectadas com alguma iniciativa de Gamificação da qual tenham participado.

  1. O que você acha da questão “a Gamificação não trata somente de diversão?”

Penso que o termo Gamificação provoca mesmo algum tipo de confusão. A Gamificação não trata de diversão. Eu costumo dizer: se quisermos dar diversão às pessoas, vamos dar a elas um dia de folga. Se nós realmente queremos ter pessoas engajadas, vamos utilizar elementos que conhecidamente engajam as pessoas quando elas estão jogando, e incorporá-los às metodologias e desenhos de soluções que nós aplicamos para entregar conhecimento e desenvolver pessoas.

Fonte: Learning Solutions Magazine – Six Key Executive Gamification Questions for Karl Kapp

Equipe Clarity Solutions

Conheça as soluções da Clarity Solutions para a implementação da Gamificação.

Acesse: www.claritysolutions.com.br

 

A Gamificação a favor da formação de vendedores

 

Tradicionalmente o público de vendas demonstra um perfil com características que se transformam em desafios quando o tema é treinamento. Normalmente são profissionais com dinamismo e pouca paciência para permanecerem por horas em uma sala de treinamento. Para a empresa também existe a constante restrição de retirar o vendedor da sua atividade principal: um dia na sala de treinamento significa um dia sem vender, sem gerar receitas.

gamification_vendas

 

A adoção do e-Learning permitiu que as organizações pudessem treinar seus vendedores, mantendo-os por muito mais tempo nos seus locais de trabalho. Entretanto, fatos como a baixa adesão aos cursos on-line e questionamentos à qualidade do treinamento ofertado acabaram por enfraquecer a iniciativa em muitas empresas.

Uma pergunta fundamental que todos os gestores de treinamento devem fazer é: o que motiva um profissional a iniciar e concluir um curso on-line? Na essência a motivação para iniciar um curso (seja esse on-line ou presencial) deveria surgir naturalmente a partir da percepção de que a aprendizagem é uma oportunidade de crescimento individual, mas nem todos demonstram essa consciência ou comprometimento.

A Gamificação é uma estratégia que pode aumentar o engajamento de uma equipe de vendas, tornando a experiência de aprendizagem mais atrativa e motivadora. De fato, a adoção de uma estratégia mais lúdica para ensinar vem crescendo em todo o mundo, sobretudo quando o público-alvo é formado por pessoas com uma faixa etária mais jovem.

Na prática o que se busca é desenvolver um sentimento de querer fazer, muito mais do que um sentimento de ser obrigado a fazer. Ao trazer uma percepção de desafio ou competição para o aluno é possível fazer despertar uma motivação que contribui com o seu processo de aprendizagem.

Entretanto, a Gamificação não deve ser feita de qualquer maneira. Existem cuidados para que o aspecto lúdico não seja preponderante em relação à aprendizagem. O objetivo é garantir que uma pessoa aprenda e se divirta. É comum encontrar projetos em que a diversão é grande, mas a aprendizagem se transforma em um mero detalhe.

Uma estratégia de Gamificação para capacitar profissionais de vendas pode e deve se apoiar em situações e simulações que permitam aos participantes tomar decisões, reconhecer as consequências de erros e acertos e vivenciar uma experiência com a qual se identifiquem.

Tais situações e simulações podem ser permeadas por elementos que garantam uma abordagem lúdica, tais como competir contra o tempo, adquirir pontos, troféus, posicionar o aluno dentro de um ranking de experiência obtida, etc.

Para tornar toda a iniciativa ainda mais atrativa é comum que esta abordagem também inclua algum tipo de reconhecimento dos melhores alunos, o que pode ou não envolver premiações. Esse reconhecimento é um claro sinal da importância que a organização dá ao treinamento.

Para apoiar clientes interessados em implementar a Gamificação voltada à formação de vendedores a Clarity Solutions desenvolveu uma metodologia que envolve o desenho de conteúdos com abordagem lúdica e o uso de plataformas que permitam a gestão de placares de lideres (ranking). Para obter mais informações clique aqui e entre em contato com a nossa equipe de atendimento.

Equipe Clarity Solutions

Conheça as soluções da Clarity Solutions para a Gamificação aplicada ao treinamento.

Acesse: www.claritysolutions.com.br

 

Uma Reflexão sobre o Futuro do Gamification

Uma das perguntas mais frequentes a respeito da aplicação do Gamification é até onde esta prática pode avançar e chegar no futuro. O Gamification consiste em aplicar elementos lúdicos em atividades comuns para torná-las mais atrativas, divertidas e eficazes. Já são muitas as aplicações de sucesso em diferentes áreas tais como negócios, saúde, educação, governo, dentre outras.

O vídeo abaixo é um breve filme chamado Sight (com duração de 8 minutos) que apresenta uma projeção futurística da aplicação do Gamification. O filme é obra de Eran May-raz e Daniel Lazo, que na época eram alunos da Belazeal Academy of Arts. É uma obra que provoca a reflexão sobre os limites da aplicação do Gamification e questões éticas diretamente relacionadas.

 

Equipe Clarity Solutions

 

Gamification e Jogos de Aprendizagem: Entenda as Diferenças

games

Os termos gamification e jogos de aprendizagem estão atualmente em alta na indústria de educação e treinamento. Apesar de ambas serem opções inovadoras para treinar e educar pessoas, elas não tratam das mesmas coisas e na verdade podem variar consideravelmente entre si.

Gamification

Então, o que é gamification? Gamification consiste na adição de mecanismos comumente encontrados em jogos eletrônicos a outras experiências e atividades de aprendizado (com ou sem apelo lúdico) visando encorajar comportamentos específicos e motivar os participantes.

Isso não significa que os seus aprendizes irão investir tempo jogando. O que isso sim significa é que elementos motivacionais oriundos de jogos, tais como medalhas, premiações, pontuações por experiência, etc., acabam sendo incorporados a uma estratégia de aprendizado que tem por objetivo orientar e mudar o comportamento das pessoas.

Um exemplo básico deste modelo seria um curso virtual em que o participante recebe e acumula medalhas ou pontos na medida em que conclui determinados módulos, exercícios ou tarefas específicas presentes no curso, e uma pontuação atualizada passa a constar dentro de um ranking ou placar de líderes que apresenta a classificação de um grupo de participantes.

Tais tipos de ações são capazes de aumentar enormemente o engajamento de um determinado público. De certa forma nós já vemos isso há muito tempo na vida real, seja em um grupo de escoteiros que acumula medalhas pelas atividades realizadas, ou em um grupo de praticantes de judô que possuem faixas de cores diferentes em função do estágio de experiência e proficiência que alcançaram nesta prática esportiva.

Basicamente estamos falando em reconhecimento e recompensa pela conclusão bem sucedida de atividades específicas.

A aplicação do gamification pode ser uma ótima iniciativa para:

  • Encorajar determinados comportamentos já existentes.
  • Mudar comportamentos.
  • Fornecer feedback e reconhecimento imediatos.
  • Rastrear progresso e esforços.

Jogos de Aprendizado

Por outro lado, nós temos os jogos de aprendizado que consistem em mecanismos construídos com uma abordagem lúdica e com o objetivo de ensinar conteúdos específicos. Podemos tratar neste caso de um jogo criado com o propósito de ensinar ou de um jogo que não foi criado com este propósito mas que acaba por ensinar.

Para exemplificar este último tipo, podemos mencionar o jogo Angry Birds que de alguma maneira reforça os conceitos de ordenadas através de eixos X e Y ou então o jogo Cooking Dash que descreve bem como é a rotina diária de trabalho em um restaurante. São jogos que não foram criados com o propósito de ensinar mas que na prática acabam oferecendo algum tipo de aprendizado específico.

A estratégia de inserir os seus aprendizes em uma experiência simulada usando uma abordagem lúdica é uma ótima maneira de reforçar o aprendizado. Neste caso podemos mencionar um outro jogo com grande popularidade chamado Civilization. Neste jogo o participante é imerso em uma simulação complexa e precisa guiar uma nação ou povo e compreender conceitos de política, negociação, economia, avanços tecnológicos, dentre outros para alcançar sucesso.

Os jogos de aprendizado dão aos participantes a liberdade para errar e fracassar, e mesmo assim mantém o foco no que se deve aprender dentro de um contexto bem definido. Na essência, qualquer tipo de jogo encoraja um participante a praticar, aprender a partir dos seus erros e com isso adquirir novas habilidades ou conhecimentos.

A adoção de jogos de aprendizado pode ser interessante para:

  • Oferecer uma ideia mais concreta de contexto.
  • Engajar e motivar os aprendizes.
  • Promover o aprendizado através de uma forma mais interessante e inovadora.

Equipe Clarity Solutions

Conheça as soluções para Gamification e Jogos de Aprendizado da Clarity Solutions

Fonte: Learning Solutions Magazine – Gamification and Game Based Learning – When to use them

banner_docebo_ptBR_728x90